O seu Portal de Informações em Mato Grosso

Sábado, 13 de agosto de 2022
MENU

Policial

Estuprador e assassino de criança de Paranatinga que havia fugido de cadeia é preso novamente

Ele está preso desde 2014, quando estuprou e matou a pequena Kimberly Rethiele Freitas Sales, 9, em Paranatinga.

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando
Policiais militares da Força Tática do 2º Comando Regional recapturaram, em menos de 24 horas, após a fuga o reeducando Jeverson Aparecido da Cruz, de 32 anos, que fugiu do Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), no bairro Planalto. Ele está preso desde 2014, quando estuprou e matou a pequena Kimberly Rethiele Freitas Sales, 9, em Paranatinga.
 
De acordo com boletim de ocorrência, a equipe da Força Tática recebeu informações de que o suspeito estava pelas imediações da Avenida Gonçalo Botelho de Campos, bairro Cristo Rei, em Várzea Grande.
 
Rapidamente, os policiais se deslocaram até o endereço informado e diante das características do suspeito, como porte físico, roupas e tatuagens, os policiais conseguiram identificar e detê-lo.
 
O suspeito confirmou que havia fugido da penitenciária e contou ainda que devido ter saído da rota permitida, ele teria rompido a Tornozeleira eletrônica e jogado no lixo do banheiro do bar do “Paraguai”.

Diante dos fatos, o suspeito foi encaminhado à Penitenciária do Carumbé juntamente com a Tornozeleira rompida.

O Caso pelo qual o fugitivo está preso

O estuprador (na época com 24 anos), foi preso pela Polícia Civil de Paranatinga (373 Km ao sul) depois de confessar que estuprou e matou a menina Kimberly Rethiele Freitas Sales, 9, que estava desaparecida.

Ele levou as equipes ao local onde abandonou o corpo, num lixão afastado a cerca de 10 Km da cidade. No local indicado, o cadáver da vítima foi localizado por volta das 13h desta terça-feira (25). Conforme a Polícia Civil.

O criminoso já foi condenado pelo crime de estupro contra outra criança de 6 anos em Várzea Grande e pegou pena de 7 anos de prisão a ser cumprido no regime inicialmente fechado. Mas já havia recebido a progressão de regime e passado para o semiaberto.

O criminoso sexual usou uma motocicleta para levar a vítima até o ponto do crime

Conforme a Polícia Civil, a menina havia sumido por volta das 17h de sábado no bairro Colina Verde 3 quando brincava na frente de sua casa. Ao procurar a Polícia, a família apontou o criminoso como suspeito, pois ele era conhecido da família e no mesmo dia já tinha feito “um favor” aos familiares da menina levando-a até um supermercado e depois levando ela de volta para sua casa. Quando desapareceu a criança estava em frente ao portão de sua residência e familiares disseram não ter visto o momento exato do sumiço.

De acordo com as informações, o criminoso então confessou que levou a menina até o lixão onde a estuprou e depois matou enforcada. Disse que a levou até o lixão de motocicleta por volta das 18h de sábado.

Aos militares, o recuperando relatou que rompeu a tornozeleira eletrônica e jogou no lixo do banheiro de um estabelecimento comercial na região. Diante da situação, o homem foi encaminhado ao CRC para demais providências que o caso requer.
 
Quer saber das nossas informações em primeira mão? Basta Clicar Aqui e será redirecionado para o nosso Grupo

Fonte/Créditos: Clique F5

Comentários:

Veja mais

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Olá, tudo bem? Entre em contato conosco através do nosso WhatsApp.