O seu Portal de Informações em Mato Grosso

Segunda, 04 de julho de 2022
MENU

Esportes

Duda e Ana Patrícia batem canadenses e são campeãs mundiais de vôlei de praia

Vitor Felipe/Renato perde para noruegueses Mol e Sorum e fica com a medalha de prata em Roma. André e George vencem Schalk / Brunner

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Um desavisado que tenha ligado a televisão no sportv e parado para assistir ao jogo entre Duda/Ana Patrícia e a dupla canadense Bukovec/Brandie poderia não imaginar que se tratava de uma final do Mundial de Vôlei de Praia no primeiro set. Com um nível técnico altíssimo, as brasileiras fizeram a a primeira parcial parecer um jogo comum. Com certa facilidade, fecharam em 21 a 17. No segundo, foi preciso um pouco mais de nervos de aço, mas outra vez a dupla nacional deu show, garantiu a vitória por dois sets a zero, parciais de 21/17 e 21/19, e se tornou campeã mundial em Roma.

Duda e Ana Patrícia são campeãs mundiais de vôlei de Praia em Roma — Foto: FIVB

Duda e Ana Patrícia são campeãs mundiais de vôlei de Praia em Roma — Foto: FIVB

Duda e Ana Patrícia atingiram o feito de terem sido campeãs na base e agora serem também no adulto. As duas foram bicampeãs mundiais sub-21 e ganharam também os Jogos Olímpicos da Juventude. Duda tem ainda no currículo dois títulos mundiais sub-19.

O Brasil volta ao topo do pódio mundial depois de sete anos. Em 2015, Ágatha e Bárbara foram campeãs mundiais na Holanda. Um ano depois, ganharam a medalha de prata nas Olimpíadas do Rio de Janeiro.

O Brasil teve a chance de fazer uma dobradinha dourada em Roma. Mas Vitor Felipe e Renato não conseguiram surpreender os atuais campeões olímpicos Mol e Sorum (NOR) e ficaram com o segundo lugar da competição. Os noruegueses venceram por dois sets a zero, parciais de 21/15 e 21/16.

Mais cedo, André e George já garantiram a dobradinha brasileira no pódio masculino. De virada, eles venceram a dupla dos Estados Unidos Schalk / Brunner por dois sets a um, parciais 15/21, 21/17, 15/11 e garantiram a medalha de bronze.

André e George  ficam com a medalha de bronze no Mundial de Roma de Vôlei de Praia — Foto: Fivb

André e George ficam com a medalha de bronze no Mundial de Roma de Vôlei de Praia — Foto: Fivb

Duda/Ana Patrícia x Bukovec/Brandie

Arrasador, o Brasil começou a impor o seu jogo desde o início. Duda fez boa defesa e atacou para abrir 3 a 1. A própria Duda foi para o saque e com um ace fez 6 a 2. Muito bem tecnicamente, as brasileiras não davam respiro para as canadenses. Ana Patrícia fechou a porta de Bukovec e garantiu folga de cinco pontos no placar (12 a 7). As rivais melhoraram em quadra, tentaram apertar, mas sem muito sucesso. Com tranquilidade, Duda fechou o primeiro set em 21 a 17.

As canadenses voltaram melhor para o segundo set, principalmente na virada de bola. Para azar delas, a dupla brasileira também seguiu muito firme e o jogo ficou mais igual. Ana Patrícia bloqueou Bukovec e deu pequena vantagem para o Brasil (6 a 4 ). Sem conseguir quebrar o jogo brasileiro, as canadenses começaram a forçar mais. Bukovec atacou duas vezes para fora (14 a 10), mas foi buscar no saque em erros do Brasil (14 a 14). Em um dos pontos canadenses, Ana Patrícia ficou muito irritada com a arbitragem, que deu ponto rival em disputa de bola na rede. O time brasileiro ficou um pouco nervoso e tomou a virada em 17 a 16. Mas bastou um pedido de tempo, uma respirada, e tudo voltou ao normal. Com muita segurança, as brasileiras viraram o o jogo e Ana Patrícia explorou o bloqueio para fechar a parcial em 21 a 19 e ser campeã mundial.

Vitor Felipe/Renato x Mol /Sorum (NOR)

Vitor Felipe abriu o jogo fazendo duas grandes defesas e virando no ataque. Mas Mol fez um saque cruzado que pegou na ponta da linha e empatou em 4 a 4. Pressionada no saque, a dupla brasileira deu alguns pontos para os rivais. Renato atacou para fora e a Noruega abriu 9 a 6. Os europeus seguiram melhor no saque e no bloqueio e a dupla brasileira não conseguia reagir. Em contra-ataque, Sorum colocou seu time com seis na frente (17 a 11). E foi o próprio Sorum que pingou atrás do bloqueio e fechou o primeiro set em 21 a 15.

Tranquilos, os campeões olímpicos voltaram para o segundo set arrasadores e logo abriram 4 a 1. O Brasil conseguiu equilibrar o jogo e passou a trocar pontos com os europeus. Mas estava difícil quebrar o jogo rival. Mol parou Renato no bloqueio, aumentou a vantagem norueguesa (10 a 6) e botou ainda mais pressão no Brasil, que deu dois pontos ao adversário (12 a 6). Vitor Felipe e Renato não desistiram, continuaram buscando de todo jeito e chegaram a diminuir para 19 a 16. Mas, com o título na mão, os noruegueses administraram para fechar em 21 a 16 em bloqueio de Mol em Vitor Felipe.

www.jlnoticias.com.br

Fonte/Créditos: GE

Comentários:

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Olá, tudo bem? Entre em contato conosco através do nosso WhatsApp.